Alcanos (CnH2n+2)

Tags

Alcanos (CnH2n+2)

#Alcanos (CnH2n+2)
Os alcanos, também chamados parafinas, são hidrocarbonetos saturados de fórmula geral CnH2n+2, que se apresentam em cadeias lineares ou ramificadas. Os alcanos lineares são designados, na nomenclatura oficial, através de prefixos, geralmente gregos, seguidos do sufixo "ano". Nos alcanos ramificados a cadeia carbônica mais longa é considerada básica (principal) e os demais grupamentos são os substituintes, numerando-se a cadeia a partir do carbono mais próximo da primeira ramificação. Os quatro primeiros termos possuem nomes próprios: metano, etano, propano e butano.  

Presentes no Petróleo e no gás natural, e em menor quantidade em ceras animais e vegetais, os alcanos são largamente empregados como gás de iluminação, solventes e combustíveis.

Propriedades físicas e químicas. Nas condições ambientais os quatro primeiros alcanos são gasosos; os de 5 a 17 átomos de carbono são líquidos; e os demais sólidos. O ponto de ebulição dos alcanos de cadeia normal é diretamente proporcional ao número de átomos de carbono. O ponto de fusão também se eleva com o aumento da cadeia, porém não com a regularidade observada para o ponto de ebulição; a variação do ponto de fusão é maior quando se passa de um composto com número ímpar de carbonos para uma parafina com termo par. Também a densidade cresce com o peso molecular, mantendo-se sempre inferior a um. As parafinas são insolúveis em água, mas dissolvem-se em diversos líquidos orgânicos.

Substâncias bastante inertes à temperatura ambiente ou moderadamente elevada, os alcanos são resistentes aos ácidos, álcalis e outros reagentes iônicos. Em presença de oxigênio, à temperatura elevada, entram em combustão, produzindo gás carbônico e água.

Pela refinação do petróleo obtém-se uma mistura de vários alcanos, sendo que os inferiores, de menor número de carbono, são obtidos a partir dos gases residuais das refinarias.

www.megatimes.com.br