CONFLITOS DA ATUALIDADE


Recentemente tivemos a comemoração dos dez anos da queda do Muro de Berlim e pudemos ver o atraso econômico da Alemanha Oriental. Também a Rússia parece estar longe da casa comum Européia. Os Estados multinacionais são o motivo básico dos movimentos separatistas. Aqui segue um resumo dos principais conflitos da atualidade. Cuidado para não trocar a área, a motivação e o conflito. Neste caso há muitos pegas. São eles:

Chipas no Sul do México
liderados por Marcos, zapatistas, socialistas, indígenas, fizeram uma marcha com mais 500.000 militantes este ano pela independência do Estado de Chiapas. 

Chechênia na Rússia
A maioria da população é Muçulmana Sunita. Região rica em minério e petróleo entre o Mar Negro e o Mar Cáspio. Geoestratégica para a Rússia e situada nos Montes Cáucaso. A Thechênia, (declarou independência e foi severamente reprimida.

Timor Leste, Aceh e Molucas na Indonésia
O conflito religioso nas Ilhas Molucas é a ponta do iceberg da crise sectária e separatista que ameaça a unidade territorial da Indonésia, formada por 17 mil ilhas. O Timor Leste, antiga colônia portuguesa, invadida em 1975 pela Indonésia, obteve sua independência em agosto após um referendo, mas pagou com a morte de centenas, ou até milhares, de pessoas. Guerrilheiros do Movimento Aceh Livre proclamam que a guerra contra os "colonialistas e imperialistas" de Jacarta só terminará com a independência do território, no norte da Ilha de Sumatra. Há lutas entre cristãos e Muçulmanos. A Indonésia é o maior país muçulmano e o quarto país mais populoso do mundo. Muita atenção!... 

Pampas no Sul do Brasil
Alegam a falência do pacto federativo aliados a fatores culturais, sociais e tradição de resistência desde a Farroupilha, Sete povos da Missão e Política Tenentista. 

As Coréias
Será que o caminho que estão seguindo as duas Coréias é fácil? A do sul novo rico, tigre proeminente, tecnopolo, área de transbordamento de captital americano e japonês com renda percápta superior a US$ 24.000. A norte fechada, apoiada pela china, sucateada, com renda percápta de US$ 3.800, mas com um dos exércitos mais bem armados da terra. 

Na China – Tibet, Taiwan, Hong Kong, Macau e Hainan merecem especial atenção.
Será que a guerra fria acabou? E o caso do submarino Russo? Lembre-se do recente incidente ou acidente envolvendo um caça chinês e um avião espião americano. A china cresce muito e já é chamada pelos Americanos de competidor de peso, adversário em potencial. Por esta causa o Pentágono volta suas atenções e forças para o Pacífico. O foco de atenção dos americanos deixa de ser a Europa e passa a ser a Ásia. É uma nova Guerra fria? E o filme a justiça vermelha e além da linha vermelha? Na China o Tibet/Dalai Lama – O mentor, anexado em 1950 tem "apoio" internacional para sua independência. A devolução de Macau. A recente eleição em Taiwan a "ilha rebelde" desde a saída das forças de Chiang Kai Ske para aí formar a China Nacionalista fugindo das forças comunistas de Mao Tsé Tung (1949). Os Falun Gong uma ceita sem caráter ideológico, mas uma ameaça a "ordem pública", com milhões de seguidores na china.
Quebec no Canadá
Parte considerável da população da província de Quebec, onde predomina a cultura de origem francesa, quer sua separação do restante do país, sua independência. No último plebiscito realizado com essa finalidade, em 1995, os separatistas quase atingiram seu objetivo.

A Antiga Iugoslávia
O caso da Iuguslávia esta associado a vários povos eslavos do antigo império Austro-Hungaro, só unificado por Josefh Tito nos anos 40 para livrar-se da forças de Hitler. Como a URSS foi quem deu o apoio a Iugoslávia caiu sob influência das forças Soviéticas depois do término da guerra. Tito governou estas etnias sob pulso forte, fazendo rotatividade de governo até crise Soviética (Perestróika e Glasnost nos anos 80) quando morre. Como um efeito bumerangue foram caindo os sistemas socialistas do Leste Europeu provocando uma sangrenta guerra civil. Daí os Sérvios que se intitulam a Iugoslávia vão ser os principais protagonistas dos massacres principalmente contra albaneses da região de Kossovo, provocando uma Reação da OTAN. Esta, muito mais do que fazer uma guerra humanitária, queria mostrar poderio bélico recuperando terreno perdido para a URSS durante a Segunda Guerra. Milosevic, ditador que levou o país a fatídica guerra perdeu a eleição e querendo manter-se no poder a qualquer custo viu-se obrigado a renunciar. Milosevic está preso aguardando julgamento. Hoje após os acordos de DAYTON (1995) a Bósnia está dividida em duas Federação Muçulmana Croata e República Sérvia de Srepska. Agora os Albaneses massacrados no passado pelos Sérvios e fortalecidos pelo apoio da ONU entraram em graves conflitos com os Macedônios pela criação da Grande Albânia. 

Os Curdos
São 35.000.000 de muçulmanos não árabes sem Estado e há mais de 1000 anos na região do Oriente Médio. Este conflito nacionalista no continente asiático é bastante peculiar, pois envolve uma nação cujos componentes estão espalhados pôr alguns países (Iraque, Armênia, Azerbaijão, Turquia, Síria e Irã). O movimento separatista curdo tem sofrido fortes repressões na Turquia e no Iraque, onde o ditador Saddan Hussein promoveu uma carnificina contra os curdos por meio do uso de armas químicas. 

No Norte da Espanha e Sul da França
(ETA, Euskadi Ta Askatsuna que significa - Pátria basca e liberdade - motivo étnico) - o povo basco, cuja a língua e cultura tem origem obscura, mantém sua identidade apesar da centenas de anos sob domínio espanhol e francês. Na Espanha, terroristas começaram a lutar pela independência em 1968 e nos anos 70 aparece o grupo terrorista ETA, que reivindica a independência. O presidente socialista Felipe Gonzales foi acusado de ligação com os esquadrões da morte dos GAL, que exterminavam ativistas bascos.

O Ira na Irlanda do Norte
O IRA é a base do separatismo da Irlanda do Norte (não se esqueça dos acordos de paz assinados pelo Shin Fein, braço direito do IRA). Neste caso os católicos do Ulster - Irlanda do Norte - que são a minoria querem se unir a Irlanda. Já os protestantes maioria querem permanecer unidos ao Reino Unido. 

Caxemira na Índia e Paquistão
(Testes nucleares) Disputa das nascentes do rio Indu. Budistas, Induistas e Muçulmanos travam um terrível luta. O maior cuidado do EUA no caso da "Guerra Contra o Terror" é que setores do governo do Paquistão forneça armas atômicas ao Grupo Taleban no Afeganistão.


Tutsi e Hutus e o Chifre da África
(Tutsi e Hutu em Ruanda e Congo Belga, com 1.000.000 de mortos). Tomar cuidado com as ditaduras no continente. Este ano morreu o ditador Kabila. A causa básica destas guerras foi o imperialismo que dividiu as nações africanas ou as colocaram juntas em estados artificiais. A monocultura para exportação é também uma causa do nível de mazela ao qual estão submetidos os Estados africanos como é o caso da Etiópia e Somália sem governos e Serra Leoa mergulhada em guerras tribais. A maioria das armas veio da época da Guerra Fria, como é o caso de Angola e Moçambique. Seca e desertificacão só agravam este quadro, no qual, em muitos países, como em Botsuana, grande parte da população já adquiriu a AIDS. Quais são as causas e consequências da crise de refugiados? As migrações forçadas dentro e através das fronteiras nacionais são uma das consequências mais visíveis da perseguição política e dos conflitos armados. Mas tal como tem demonstrado a recente crise do Ruanda, os problemas de refugiados que muitas vezes ficam por resolver também poderão ser a causa de instabilidade, violência e deslocações da população posteriores. 

O Taleban - Um grupo Xiita radical que controla o Afeganistão e que este ano destruiu as estátuas do Buda. O crescimento do Islamismo também deve ser analizado. Em carta à missão especial da ONU no país, o Ministério do Exterior afegão disse que a decisão é uma reação à exigência feita pelos Estados Unidos de que o Taleban feche seu escritório em Nova Iorque. Este grupo teve apoio dos americanos quando da invasão da URSS. Segundo o governo americano, a exigência segue sanções impostas pela ONU na tentativa de forçar o Taleban a entregar o milionário saudita Osama Bin Laden, que é acusado pelos EUA de patrocinar atos terroristas. O grupo fundamentalista islâmico controla o Afeganistão desde 1996. E agora depois do atentado? 

Judeus e Palestinos - As recentes negociações para entrega de parte da Cirsjordânia onde Palestinos e Judeus, tentam selar acordo. Contudo, há vários interesses envolvidos impedindo o processo de paz. Dentre eles podemos destacar: Questão religiosa - Filhos de Israel (Judeus – Israelitas – descendentes de Sara/Filhos de Ismael - Ismaelitas (Palestinos/Árabes/Muçulmanos) – descendentes de Hagar. A diáspora dos Judeus e posterior movimento Sionista (Theodor Herzl - 1860/1904) pela criação do Estado de Israel (Século XIX) com sua homologação pela ONU em 1948/49, com base no lema - "Uma terra sem povo, para um povo sem terra". A falta de compromisso da ONU para com a demarcação do Estado Palestino. A insatisfação dos Árabes por ver seus territórios invadidos na Guerra dos seis dias / 1967 - Golã, Gaza, Palestina, Cisjordânia e Sinai (devolvido ao Egito pelo acordo de Camp David). A ação de grupos guerrilheiros que pregam a destruição do Estado de Israel como Hamas (grupo islâmico Palestino) e o Hezbolat (Homens bomba). A disputa pelo controle de Jerusalém que é a terra santa para vários grupos religiosos. A água que é uma questão geoestratégica para os povos da região, como é o caso da Cisjordânia para Israel, pois contem grande parte das nascentes do rio Jordão. A postura americana que tem Israel um lacaio (e agora a postura de Sharon?) e promove embargos ao Iraque, desagradando assim aos árabes, ligados no passado, pelo império Turco-Otomano. Por último o fator cultural na tentativa ocidental de abrir o mundo Muçulmano ao processo de Globalização. Estas são algumas das facetas dos conflitos no Oriente Médio. A possível solução para a Questão se baseia em três pontos fundamentais que são: O retorno dos Palestinos refugiados (4 milhões  - Guerra de 1948), a criação do Estado Palestino e suas fronteiras e por último a soberania de Jerusalém. A transferência da embaixada dos EUA para Jerusalém só agravou a atual situação. A recente eleição de Sharon, - Chamado de "açougueiro". Mal se passa um dia sem que um articulista enumere a longa lista de agressões sangrentas atribuídas a ele. Nenhuma conversa sobre ele acaba sem que as agressões sejam citadas. A principal é o assassinato de centenas de palestinos nos campos de refugiados de Sabra e Shatila, no Líbano, em 1982. Com ele os Palestinos não entram em acordo - em Israel, aliada a postura intransigente de Bush, em nada faz avançar as negociações. Não devemos esquecer de que o sonho de unidade Árabe apregoado pela OLP é um tanto quanto utópico, pois no Setembro Negro forças Jordanianas mataram milhares de Palestinos refugiados neste país. 

As FARCs na Colômbia
Seguem o sonho de liberdade da América Espanhola, guiados pelo mito Simon Bolívar. Assim, os americanos, em sua crise, querem apressar a área de livre comércio e combater as Farcs na colômbia para dar um fôlego para a indústria bélica. As Farcs na Colômbia, guerrilheiros socialistas que utilizam do narcotráfico para obter armas. Daí o plano colômbia imposto pelos americanos (FMI) para deflagar a guerrilha que já controla 622 municípios na Colômbia. O Brasil foi encarregado de fechar as suas fronteiras. Contudo, sabemos que a Amazônia é geoestratégica e como querem os americanos: "patrimônio da humanidade" tal qual ensinam aos seus filhos. 

O Iraque
Iraque possuía da ordem de 200 bombas com material biológico (com tipos diferentes de bactérias); as equipes e os equipamentos utilizados foram iraquianos: dois grupos de pesquisadores (incluindo universitários) trabalharam em regime de tempo integral para desenvolver as culturas em fermentadores originalmente utilizados para fabricação de vacinas; esse projeto foi desenvolvido em cinco anos.