Segunda Guerra Mundial (1939-1945)

Segunda Guerra Mundial (1939-1945)

Segunda Guerra Mundial (1939-1945)
Conflito militar de escala mundial que envolve países de todos os continentes e se estende de 1939 a 1945. Resulta do choque de interesses entre as nações após o fim da I Guerra Mundial e das pretensões da Alemanha de conquistar o mundo. Termina com a destruição do III Reich, de Adolf Hitler, o declínio das nações da Europa e a emergência das duas superpotências mundiais, Estados Unidos e União Soviética, que passam a disputar o controle do planeta na chamada Guerra Fria. As perdas em consequência da guerra são estimadas em quase 50 milhões de mortos, a maioria civis. Cerca de 5,9 milhões de judeus são assassinados nos campos de concentração e extermínio, em um dos maiores genocídios da história. A ideia de superioridade da raça ariana também leva a uma política de perseguição e ao extermínio de minorias consideradas inferiores, como ciganos, eslavos, doentes mentais e deficientes físicos.

Causas - A derrota da Alemanha na I Guerra Mundial favorece o surgimento do nazismo em 1933. As potências ocidentais permitem o crescimento nazista como forma de bloqueio à URSS e ao avanço do comunismo sobre a Europa. Em 1935, a Alemanha reinicia a produção de armamentos e restabelece o serviço militar obrigatório, em desrespeito ao Tratado de Versalhes. Um ano depois ocupa novamente a Renânia e dá início a uma política estratégica de alianças. Oferece ajuda econômica à Itália fascista e apoia Francisco Franco na Guerra Civil Espanhola. Assina com o Japão o Pacto Anti-Comintern, em 1936, a fim de conter a expansão comunista da URSS. Em 1938 invade a Áustria e incorpora parte da Tchecoslováquia. Hitler aproveita ainda as desconfianças da URSS em relação às potências ocidentais para assinar um acordo de não-agressão e neutralidade com o líder soviético Josef Stálin: o Pacto Germânico-Soviético, de 23 de agosto de 1939. Abre-se, assim, para Hitler o caminho a leste para atacar a Polônia. Ele pretende recuperar a zona conhecida por Corredor Polonês, a do Porto de Gdansk, que une a Alemanha à Prússia Oriental (atual Polônia).

Ofensiva alemã - Diante da resistência polonesa, as tropas alemãs invadem o país em 1° de setembro de 1939 e travam uma guerra relâmpago (blitzkrieg). É estabelecido um governo geral nazista e inicia-se a perseguição aos judeus. O Reino Unido, comprometido com a defesa polonesa, e a França, aliada inglesa, declaram guerra à Alemanha. Em seguida, Dinamarca e Noruega são ocupadas pelo Exército nazista, seguidas da Holanda (Países Baixos) e da Bélgica. Em Dunkerque, na França, o Exército belga-anglo-francês sofre a primeira derrota aliada. Em junho de 1940, Hitler submete metade do território francês à ocupação das forças nazistas. Com a tomada de Paris, e a assinatura pelo governo francês do armistício com os alemães, o subsecretário de Defesa Nacional Francesa, general Charles de Gaulle, vai para o Reino Unido representando a Resistência Francesa.

Em setembro de 1940, o Eixo, pacto entre Alemanha, Itália e Japão, é formalizado, estabelecendo o apoio mútuo entre os países em caso de ataque por potência ainda não envolvida na guerra, no caso os EUA. Londres é bombardeada pelos alemães, que também ameaçam o domínio inglês no Egito.

Hitler reorienta sua máquina de guerra para o Leste Europeu e propõe ao governo de Moscou a partilha do mundo em zonas de influência. Mas as negociações falham, e o território da URSS é invadido, sem uma declaração formal de guerra, em 22 de junho de 1941. Nessa época, a Alemanha já domina vários países do Leste Europeu, como Romênia, Bulgária e Hungria, além de Iugoslávia e Grécia. Mas o Exército soviético avança, em contra-ataque, sobre os países-satélites da Alemanha, às voltas agora com duas frentes de guerra.

Ataque japonês - Os japoneses precipitam a entrada dos EUA na guerra ao bombardear, em 7 de dezembro de 1941, a base naval de Pearl Harbor, no Havaí. Definem-se, assim, as duas facções em conflito. De um lado, os países do Eixo (Alemanha, Itália e Japão) e, de outro, os Aliados (França, Reino Unido, EUA, URSS e China).

Entre 1942 e 1943, a Marinha anglo-americana elimina submarinos alemães no Atlântico, ao mesmo tempo em que a aviação aliada intensifica o bombardeio à Alemanha. No norte da África, o Exército alemão rende-se em maio de 1943. Os Aliados desembarcam na Sicília e invadem a Itália. Na outra frente, o Exército soviético alcança vitórias na Romênia, Bulgária e Iugoslávia, em 1944, enquanto Albânia e Grécia expulsam os alemães.

Dia D - No dia 6 de junho de 1944, o Dia D, acontece o golpe mortal às forças nazistas. O desembarque de 155 mil soldados aliados em Caen, na Normandia francesa, é considerado a maior operação aeronaval da história. Envolve mais de 1.200 navios de guerra e mil aviões. Paris é libertada em 25 de agosto. A capital alemã é ocupada em 2 de maio pelo Exército da URSS. Cinco dias mais tarde, a Alemanha rende-se incondicionalmente.

Guerra no Pacífico - Na luta contra os japoneses, a situação havia começado a se inverter a favor dos Aliados, após a vitória dos norte-americanos nas batalhas navais de Midway e do mar de Coral em 1942. No início de 1945, tropas norte-americanas, britânicas e chinesas recuperam as Filipinas. Em 19 de fevereiro ocorre o primeiro desembarque norte-americano em território japonês, na ilha de Iwojima. A primeira bomba atômica é lançada pelos norte-americanos sobre a cidade japonesa de Hiroshima em 6 de agosto de 1945 e mata 100 mil pessoas. Três dias depois, uma segunda bomba é jogada sobre Nagasaki, provocando mais 70 mil mortes. A partir de 8 de agosto, tropas soviéticas expulsam os japoneses da Manchúria e da Coreia. Finalmente, em 2 de setembro de 1945, o Japão rende-se ao Exército norte-americano. É o fim da II Guerra Mundial.

Tratados - Em fevereiro de 1945, na Conferência de Yalta, EUA, Reino Unido e URSS reúnem-se para remontar o mapa geopolítico europeu: os soviéticos anexam os Estados bálticos (Letônia, Lituânia e Estônia) e o leste da Polônia. No mesmo ano, na Conferência de Potsdam, em Berlim, são determinadas, entre outras medidas, a dissolução de todos os órgãos e associações nazistas, o desarmamento alemão e a divisão do país em quatro zonas de ocupação militar: soviética, norte-americana, francesa e britânica. A Alemanha é separada da Áustria, obrigada a devolver os territórios tomados da Tchecoslováquia, a entregar Dantzig à Polônia e a reconhecer a divisão da Prússia Oriental entre URSS e Polônia. De abril a junho de 1945, durante a Conferência de San Francisco (EUA), 50 nações assinam a carta de criação da ONU, com o objetivo de manter a paz e promover o desenvolvimento das nações.

www.megatimes.com.br

Fonte: Mega Times e Klima Naturali
Gostou? Compartilhe:

0 comentários:

Posts Relacionados