HOLOGRAFIA & DENNIS GARBOR


Holografia
Holografia é uma forma de visualizar ou projetar imagens em três dimensôes. É utilizada pela física como técnica fotográfica apartir de 1948, desde que seu método foi introduzido pelo húngaro Dennis Gabor, ganhador do Prêmio Nobel de Física em 1971.

Dentro da neurociência há, também, uma definição, na qual a visão é uma projeção holográfica(tridimensional) do mundo, já que o que é visualizado se forma depois de uma minuciosa elaboração em uma região específica do cérebro, o córtex visual.

Método de Dennis Garbor
Este método não usa lentes e sim raio laser para captar a imagem, divide-se o laser em dois feixes: o primeiro é refletido pelo objeto antes de atingir o filme fotográfico; o outro, incide diretamente sobre o filme. No percurso, os dois feixes cruzam-se e as ondas de luz interferem umas nas outras. Onde as cristas das ondas se encontram, forma-se luz mais intensa; onde uma crista de um feixe encontra o intervalo de onda de outro, forma-se uma região escura. Esta sobreposição é possível porque o laser se propaga através de ondas paralelas e igualmente espaçadas. O filme revelado ainda não mostra uma imagem. Aplica-se novamente o laser sobre a chapa fotográfica e o resultado é o holograma, uma imagem que pode ser vista de vários ângulos como se fosse de fato tridimensional.

A holografia é usada na pesquisa científica (localiza deformações em objetos sólidos), na indústria (identifica objetos para evitar falsificações) e nas artes plásticas. Ainda uma novidade como forma de expressão artística, já destacou alguns artistas plásticos, como a inglesa Margaret Benyon, os norte-americanos Harriet Casdin e Rudie Berkhout, os brasileiros Haroldo e Augusto de Campos e a japonesa Setsuko Ishii.