SUDÃO DO SUL - O MAIS NOVO E MAIS POBRE PAÍS DO MUNDO

Juba, Capital do Sudão do Sul

O Sudão do Sul se tornou oficialmente às 0h01 locais do sábado, 09 de julho de 2011, o mais novo país do mundo, ao se tornar independente do restante do Sudão. Nas ruas da capital do país, Juba, centenas de pessoas comemoraram a independência do 193º do planeta.

O país nasce a partir de um acordo de paz firmado em 2005, após 12 anos de uma guerra civil que deixou 1,5 milhão de mortos. Em janeiro, 99% dos eleitores do Sudão do Sul votaram a favor da separação da região, predominantemente cristã e animista, em relação ao norte, governado a partir de Cartum, onde a população é em sua maioria muçulmana e de origem árabe.

O governo do presidente sudanês, Omar Bashir, reconheceu formalmente a independência da parte sul de seu país. Ele compareceu na festa, assim como o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, que será recepcionado pelo presidente interino do Sudão do Sul, Salva Kiir Mayardit.

Apesar de possuir grandes reservas de petróleo, o Sudão do Sul nasce como um dos países mais pobres do mundo, com a maior taxa de mortalidade materna, a maioria das crianças fora da escola e um índice de analfabetismo que chega em 84% entre as mulheres.

Embora não haja estatísticas oficiais, a ONU estima que a população do país varie entre 7,5 e 9,5 milhões. O Sudão do Sul também nasce sendo um dos maiores paíse da África.

A separação também acendeu os ânimos na região de Kordofan do Sul, que está sob controle do governo de Cartum.