ÉMILE DU CHATELET - CIENTÍSTA FRANCESA

Émilie du Châtelet

Émilie du Châtelet (17 de dezembro de 1706 – 10 de setembro de 1749) foi uma escritora francesa que atuou proeminentemente como cientista nos campos da física e da matemática.

Émilie du Chatelet publicou em 1737 ela o ensaio "Dissertation sur la nature et la propagation du feu", baseado em suas pesquisas com a ciência do fogo, predizendo o que hoje se conhece pelo nome de radiação infravermelho e a natureza da Luz. Seu livro Institutions de Physique saiu do prelo em 1740 e foi apresentado como uma avaliação das novidades nos campos da ciência e da filosofia. Du Châtelet escreveu este livro especialmente para seu filho de treze anos mas, mesmo assim, ela não deixou de incorporar e procurou reconciliar idéias deveras complexas expostas pelos principais pensadores de sua época. A autora também incorporou as teorias de Gottfried Leibniz e as observações práticas de Willem's Gravesande, um renomado filósofo e matemático neerlandês, para mostrar que a energia cinética de um objeto em movimento é proporcional à sua massa e ao quadrado de sua velocidade (E ~ mv2), e não diretamente proporcional como acreditava previamente Isaac Newton, Voltaire e outros. Quando Albert Einstein elaborou a sua famosa equação demonstrando que materia é energia E = mc2 (onde c representa a velocidade da luz), isso encaixou-se perfeitamente com um princípio reconhecido cento e cinqüenta anos antes.

No ano em que faleceu, du Châtelet completou uma obra que é tida como o auge de suas realizações no campo científico, isto é, a sua tradução ao idioma francês, com seus próprios comentários, da celebrada Principia Mathematica de Newton, inclusive a sua noção de conservação de energia que ela obteve dos princípios de mecânica contidos na obra por ela traduzida. Hoje em dia a sua tradução permanece como a tradução padrão em francês.

Primeiros anos de vida
Seu pai foi Louis Nicolas le Tonnelier de Breteuil, o principal secretário e apresentador de embaixadores a Louis XIV, um cargo que o manteve no vórtex da vida social da corte francesa e, assim, trouxe grande prestígio a sua família. A sua mãe, Gabrielle Anne de Froulay, foi criada em um convento.

Émilie de Breteuil foi uma criaça um tanto desajeitada e, por causa disso, recebeu lições de esgrima, hipismo e ginástica, tudo na tentativa de melhorar a sua coordenação física. Ela recebeu uma educação excelente para a sua época e ao completar seus doze anos ela já tinha se tornado fluente em Latim, italiano, grego e alemão. Mais tarde ela viria publicar suas traduções ao francês de obras clássicas da Grécia antiga. A sua família também manteve relações com o escritor Bernard le Bovier de Fontenelle. Ela foi educada em matemática, literatura e ciência. Ela também apreciava muito a dança, alcançou um nível bom como cravista, cantava em peças de ópera, e era uma atriz amadora.

Fonte: Mega Times e Klima Naturali
Gostou? Compartilhe:

0 comentários:

Posts Relacionados